COVID-19

Medidas adotadas para responder ao surto do novo Coronavírus

A GNB Seguros tem acompanhado de perto os desenvolvimentos da pandemia provocada pelo novo Coronavirus / Covid-19 e implementado todas as medidas de prevenção recomendadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A GNB Seguros está empenhada em continuar a responder às solicitações com a mesma eficácia e eficiência de sempre, tendo adotado um conjunto de medidas que lhe permitem garantir a qualidade de serviço e salvaguardar a saúde e o bem-estar dos seus clientes, colaboradores e parceiros.

 

Medidas para proteger os clientes e os colaboradores

Na GNB Seguros cumprimos as normas de segurança. As instalações e equipamentos são regularmente higienizados e desinfetados.

No entanto, numa lógica de minimização do risco de contágio e do incremento da proteção da saúde dos nossos clientes e colaboradores, implementámos o regime de teletrabalho integral, no âmbito do qual garantimos todos os serviços usualmente assegurados nas nossas instalações.

Os nossos mediadores, e os restantes parceiros de negócio, estão igualmente a adotar, em coordenação com a GNB Seguros, medidas para garantir o mesmo nível de serviço e de proteção dos seus profissionais e dos nossos clientes.

 

Medidas no âmbito da Responsabilidade Social

A GNB Seguros adotou, em articulação com o NOVO BANCO, um conjunto de medidas para responder às necessidades dos clientes que contrataram apólices de seguros junto deste mediador, nos seguintes termos:

  • Seguros de Saúde - assegurar cobertura para as consultas, tratamentos e exames realizados no âmbito da COVID-19, em estreito respeito e articulação com as regras emanadas da Direção-Geral da Saúde, não aplicando, excecionalmente, a exclusão contratual de epidemias.

Produção de informação regular, em articulação com o NOVO BANCO, no sentido de manter os clientes informados sobre as características dos seguros que possuem com a GNB Seguros e que podem responder a necessidades emergentes neste período, destacando-se:

  • Seguros de Proteção Salário - nos casos de baixa por doença, assegurar o pagamento do diferencial entre o salário e o valor a receber da Segurança Social;
  • Seguros de Proteção ao Crédito - assegurar o pagamento das prestações de crédito, nos casos de baixa por doença.

Foram igualmente anunciados ajustes aos serviços prestados, sempre que se justifique no sentido de garantir a manutenção do mesmo, destacando-se:

-    Envio de médico ao domicílio – Em linha com estas medidas de contenção, a prestação do serviço de médico ao domicílio, associado ao Seguro de Saúde, será, preferencialmente substituída por vídeo-consulta, mantendo-se também disponível o serviço de aconselhamento médico telefónico.

 

Medidas de prevenção

A DGS disponibiliza informação sobre a pandemia e as medidas de prevenção recomendadas para toda a sociedade. Siga as orientações.

 

Recomendações para contacto

Considerando o regime de teletrabalho implementado para todos os colaboradores da Companhia, utilize os meios de contacto à distância, que se mantêm plenamente operacionais e se encontram listados na secção Contactos do nosso site.

Privilegie também os meios de contacto à distância na relação com os nossos mediadores e parceiros.

Consulte as informações de contacto nos respetivos sites.

 

Siga as recomendações das autoridades. Proteja-se e proteja aqueles que o rodeiam.

 

Regime excecional e temporário aos contratos de seguros

Tendo em consideração a atual situação de calamidade pública provocada pela pandemia da doença COVID-19, o decreto-lei nº20-F/2020 (consulte aqui) veio estabelecer um regime excecional e temporário, relativo ao pagamento do prémio de seguro.

Durante o período de vigência do presente decreto-lei, o disposto nos artigos 59.º e 61.º do regime jurídico do contrato de seguro, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 72/2008, de 16 de abril, na sua redação atual, tem natureza de imperatividade relativa, podendo ser convencionado entre o segurador e o tomador do seguro um regime mais favorável ao tomador do seguro.

Na ausência de acordo, em caso de falta de pagamento do prémio ou fração na data do respetivo vencimento, em seguro obrigatório, nomeadamente seguro Auto, seguro Casa para habitações em propriedade horizontal e cujo bem seguro inclua o Edifício, Seguro de Acidentes de Trabalho e Multirriscos Negócios, o contrato é automaticamente prorrogado por um período de 60 dias a contar da data do vencimento do prémio ou da fração devida.

A cessação do contrato de seguro por efeito do não pagamento do prémio, ou de parte ou fração deste, até ao final do período de 60 dias não exonera o tomador do seguro da obrigação de pagamento do prémio correspondente ao período em que o contrato haja vigorado.

Para consultar as FAQ’S clique aqui.